Álcool vs. Gravidez

Esse é um assunto que eu evito, pois sempre acho que o álcool, consumido moderadamente, é algo muito muito bom!

Sou daquelas pessoas que não vê como uma boa taça de vinho tinto possa fazer qualquer mal…

Porém a realidade vai de encontro aos meus “pensamentos” e “achismos” sobre o assunto. O álcool e seu uso tem se mostrado muito nocivos e ligados a diversos índices negativos, seja de saúde pública, aumento de violência e mortalidade no trânsito e fora dele.

Pois, como é sabido, também mulheres grávidas devem evitar álcool. É um dos primeiros sacrifícios e é longo… Ainda mais que a restrição se estende pelo período da amamentação!

Mas, vale MUITO a pena!

Então, com muito pesar, comunico que hoje foi publicado um novo estudo confirmando e dando novos dados sobre o álcool e a gravidez e, mais uma vez, a recomendação é evitar! Mesmo o consumo eventual e o “Binge Drinking” (o beber “episódico” de grande soma de bebidas – 60 gramas de álcool etílico por um adulto – em um curto período de tempo, em uma mesma ocasião).

FONTE: U.S. Department of Health and Human Services, Centers for Disease Control and Prevention – Morbidity and Mortality Weekly Report – Weekly / Vol. 61 / No. 28 July 20, 2012.

TRECHOS

What is already known on this topic?

Alcohol misuse is associated with fetal alcohol spectrum disorders (FASDs), miscarriage, motor vehicle crashes, intimate partner violence, and other adverse outcomes. Alcohol use during pregnancy is a leading preventable cause of birth defects and developmental disabilities. FASDs are estimated to affect at least 1% of all births in the United States. There is no known safe level of alcohol consumption during pregnancy and binge drinking is a high-risk pattern of alcohol consumption.

What is added by this report?

Based on 2006–2010 data from the Behavioral Risk Factor Surveillance System, among nonpregnant women aged 18–44 years, 51.5% used alcohol in the past 30 days, as did 7.6% of pregnant women of the same age. The prevalence of binge drinking in the past 30 days was estimated to be 15.0% among nonpregnant women and 1.4% among pregnant women. Among binge drinkers, pregnant and nonpregnant women drank with similar frequency and intensity.

What are the implications for public health practice?

Alcohol consumption (any use and binge drinking) among pregnant women is a public health concern. Public health interventions, such as alcohol screening and brief interventions and community-level policy interventions (e.g., increasing alcohol excise taxes and limiting alcohol outlet density) can help reduce alcohol misuse by pregnant and nonpregnant and nonpregnant women of childbearing age.

Pronto para o "happy hour" de sexta-feira!!!

Pronto para o “happy hour” de sexta-feira!!!

2 Comentários

Arquivado em Beleza & Saúde, Gestação

2 Respostas para “Álcool vs. Gravidez

  1. Obrigada pelo `update`! Realmente é um topico que gera controvérsia. E ainda é bastante contraditorio o conselho nos diversos paises. (ex. na inglaterra e recomendacao é de 0 álcool na gravidez, já na Itália os médicos permitem 1 taça de vinho pro dia (!!!).
    PS – teu filhote está lindo!

    • Oi Anne! Obrigada! Pois eu bebia um cálice de vinho tinto durante a gestação, não diariamente, mas freqüentemente! Como descendente, gosto muito do sistema italiano!!! Tenho uma convicção íntima, NÃO científica, de que a melhor coisa que existe para o bebê é uma mamãe tranquila e relaxada na gestação. Mas o ‘blog’ não compartilha os meus “achismos” e busca sempre informação precisa e atualizada! Beijão e obrigada pela contribuição!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s